Espro

ver outras histórias

Em Outubro de 2007, esta foi a história de
EDMARY, com o Espro

Mande sua história
MINHA HISTORIA

Minha história

Eu entrei no Espro dia 6 de outubro de 2007  e a minha contratação foi um pouco engraçada. Na época a coordenadora do Espro em BH, Denise, estava em Uberlândia para fazer a seleção dos jovens Aprendizes para a 1ª. turma e do instrutor que ficaria responsável pelo polo de Uberlândia.

Ela ficou em Uberlândia uns quatro dias, nas dependências do Sine, onde eu trabalhava e era concursada. Conversa vai, conversa vem, discutimos a necessidades dos jovens de receberem orientações sobre postura profissional, e eu contei que tinha vontade de fazer um circuito de palestras no Sine voltado para os temas relacionados ao mercado de trabalho. Porém nem havia cogitado a ideia de ser a instrutora (eu era concursada no SINE). Então no último dia de seleção por volta das 16h a instrutora selecionada para assumir a 1ª. Turma do Espro ligou e informou que havia desistido da vaga, (a Denise iria voltar para BH no voo de 18h). Ela conversou com a diretora do Sine pedindo ajuda ou indicação de alguém que pudesse ser contratada como instrutora, foi quando a Deisy Afonso, na época diretora da SEDESE, me indicou dizendo, que tinha uma funcionária do Sine com o perfil para a vaga, porém, essa funcionária era concusada e teria convencê-la a desistir do cargo e entrar para o Espro.

A coordenadora sem saber que era eu, (nós havíamos conversado os quatro dias em que ela esteve lá) pediu para me apresentarem a ela. (rsrs). Conversamos ela me explicou sobre o Espro, e eu me apaixonei pelo projeto de inserção de jovens no mercado de trabalho, pois comecei a trabalhar muito jovem, e praticamente tive que pagar pra ganhar experiência.

Ela foi embora e eu fiquei na expectativa se seria ou não aprovada para a vaga, pois se fosse teria que pedir demissão do cargo.
Passei nos testes e no dia 16 de outubro de 2007, foi nossa aula inaugural em Uberlândia.

Um pouco insegura, pois minha experiência em sala era de uma fase em que trabalhei com alfabetização de crianças, com faixa etária de 06 anos. Eu ainda não entedia que a profissionalização é uma “alfabetização de jovens” para o mercado de trabalho.
Me orgulho de dizer que também fui instrutora no Polo de Uberaba onde tivemos a aula inaugural do polo no dia 15/10/2008.
E das 4 turmas da Capacitação básica em Uberlândia, formamos quase 200 jovens nessas turmas, hoje temos jovens do Básico que são funcionários efetivos em Agências Bancárias e Empresas de Uberlândia e outras cidades da Região e temos jovens que já chegaram a Gerência da Agência. Tive uma ex Aprendiz que treinei e se tornou instrutora do Espro em Uberaba, sendo minha substituta.

É motivo de muita alegria me encontrar com os jovens (maiores e menores), eles me abraçarem e de ser reconhecida como a Edy, que foi instrutora deles quando eram Aprendizes. Sentir que fiz parte da história de cada jovem, que tem um pedacinho nosso, na sua carreira profissional é gratificante e me leva a perceber o quanto precisamos ter amor e responsabilidade com essa formação.
Sinto que continuo aprendendo a cada dia mais, pois passo a minha experiência profissional aos jovens e também aprendo muito. Existe uma sinergia linda, nessa troca de experiências.

Meu Nome é Edmary Araujo, Edy para os jovens. Sou Instrutora do Espro há 6 anos e sete meses.



Comente esta história

tem uma história bacana? clique aqui e conte para nós, ela será exibida na nossa timeline.